Eu

Na altura em que escrevemos estas linhas, fervilham os últimos dias da campanha eleitoral para as autarquias locais, com muitos lugares comuns e bem poucas ideias dignas desse nome. O costume.

Algo, porém, caracterizará esta campanha em particular: a impressionante multiplicação de cartazes preenchidos com frases como “eu fico”, “eu faço”, “eu cumpri”, “eu quero”, “eu sonho”, “eu construo”, “eu presido”, eu isto e aquilo.

Estamos diante de uma clara enfatização - petulante e arrogante - do eu, do culto da personalidade, do individualismo agressivo e exacerbado. Certamente que tal não deixará de ser notado por alguns analistas de serviço.

No entanto, julgamos que um outro aspecto, tão ou mais importante, passará completamente despercebido. Quando se grita “eu prometi e cumprirei”, “eu fiquei e permaneço”, “eu faço e aconteço”, com que base se assumem tais proclamações? O que se conhece, o que se sabe, o que se investigou e reflectiu, para que ouse fazer tão peremptórias afirmações? Há um fundamento seguro? Ou há uma afirmação jactante, leviana, voluntariosa e talvez bem intencionada mas destituída de ciência certa, de métodos e objectivos consequentes?

Está à vista que, pura e simplesmente, não há nenhum conhecimento consistente - nesse como em tantos aspectos da vida social. De tanta afirmação pessoalista, separatista, individualista, resulta na prática um “salve-se quem puder”, um fazer de qualquer modo “com muita parra e pouca uva” e, ao final, a táctica de “todos ao molho e fé em Deus”. Tal é o estado do mundo, ainda oscilante entre o individualismo e massificação, muito longe de uma visão ampla e global.

Que assim seja geralmente, é uma grande fatalidade. A nossa perspectiva é outra: mostrar que as questões podem ser compreendidas e solucionadas com rigor e abarcância, em nome de uma Sabedoria exacta, solidária, amorosa e universal, que está muito além dos caprichos, das respostas primárias e das motivações imediatistas de qualquer “eu” que seja.

José Manuel Anacleto
Presidente do Centro Lusitano de Unificação Cultural

License

This work is published under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 License.

Post a Comment

You must be logged in to post a comment.