Humildade

Em muitos artigos da Biosofia, particularmente nos que são da nossa autoria, escrevemos de modo enfático e afirmativo, expondo respostas ou soluções, e não nos detendo em dúvidas e interrogações.

Tal acontece porque escrevemos com entusiasmo e convicção, expressando vivamente o que sentimos, ou partilhando ideias e pontos de vista em que reflectimos longamente. Por isso, é que as frases se vão desdobrando em afirmações que, por vezes, podem parecer demasiado peremptórias, com certezas excessivas ou mesmo, aqui e acolá, com um estilo algo contundente.

A verdade, porém, é que nos sentimos solidários e identificados com todos os que fazem uma busca sincera e autêntica de soluções e respostas, com todos os que tentam expressar ideias acertadas, ainda que correndo o risco de errar - e obrigando-se, pois, a recomeçar desde o ponto de engano -, com todos os que entendem que não podemos desprezar nenhuma honesta e esforçada contribuição para trazer mais luz e maior bem.

Todos somos poucos para buscar respostas para os dramas da Humanidade e para caminharmos na grande aventura do conhecimento. Saudamos, respeitosa e fraternamente, todos os que procuram contribuir para o bem geral. Também temos, naturalmente, erros, dúvidas, angústias, coisas que gostávamos de saber e não sabemos. Não somos donos de uma verdade absoluta; estamos tão longe de ser perfeitos. mas procuraremos sempre, com zelo e determinação, ver mais claro, ser mais úteis, fazer melhor. E nisto, somos semelhantes a muitos, em tantos recantos do mundo, em tantas formas de trabalho.

José Manuel Anacleto
Presidente do Centro Lusitano de Unificação Cultural

License

This work is published under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 License.

Post a Comment

You must be logged in to post a comment.