Para Mim os Animais Importam

animais-boy-and-dog.jpg

Um pequeno preâmbulo – Os Pressupostos da Educação

A educação não diz respeito apenas às orientações proporcionadas ou impostas pelo ambiente familiar próximo. A educação é também a influência que a cultura vigente no local onde nascemos e crescemos nos impõe. Toda a pressão social e cultural (com as suas normas de conduta, conceitos, pressupostos…) actua como um molde que nos vai talhando a personalidade e condicionando as nossas tendências, preferências, convicções e crenças. Psicologicamente, em boa medida, somos fruto dessa vigorosa e sempre presente influência.

É assim que, no mundo, a enorme maioria dos homens cresceu sendo habituado a achar que os animais são como “coisas” – e muito poucos se (re)questionam a respeito. Não temos noção da dimensão deste tremendo logro, arrastado e cumulado por milénios!…

No curso da nossa triste história de convivência comum – neste planeta que a todos abriga –, este pressuposto medonho, que se foi gerando, acabou por nos embotar quase irremediavelmente, iludindo e secando a nossa sensibilidade quase ao limite!

Mesmo nos países ditos “civilizados” (e até no seio de religiões apregoadoras da compaixão!), até muito recentemente as crianças, principalmente as dos meios rurais, cresciam assistindo in loco a atrocidades infringidas aos animais, mesmo os domésticos, os de capoeira, ou de curral… – como matá-los cruamente na sua presença, como condicioná-los aos rigores de frio e chuva sem qualquer mínima defesa, como dar-lhes a comida mais imprópria e ainda assim obrigá-los a produzir e a trabalhar até ao desfalecimento e à morte… –, sem que ninguém pareceça considerar tais actos “violentos”, vergonhosos e imorais – impróprios e indignos de exemplo que se dê, particularmente a uma criança. E isto diz muito, ou diz tudo!, sobre a total incapacidade de “sentir” e “discernir” adequadamente quando se trata de animais… Que cegueira, que dormência é esta, que nos votou à total brutalidade?

Não é demais dizer – reafirmar – em alta voz que os animais têm sentimentos, angústias, aflições, desesperos e, tal como nós, lancinantes dores físicas e morais. Sentem medo, saudade, ternura, gratidão, compaixão… e, muito possivelmente, muito mais, que o impedimento de comunicação existente nem por isso permite aferir que não exista..

A Campanha “Para Mim Os Animais Importam”
A Campanha “Para Mim Os Animais Importam” (Animals Matter to Me) representa a maior iniciativa global realizada até hoje, unindo todos os movimentos pelo bem-estar dos animais sob um objectivo estratégico – o reconhecimento em todo o mundo de que os animais são seres sencientes, capazes de sentir dor e de sofrer.

Mais de um milhão de pessoas do mundo inteiro pensam e sentem que o bem-estar animal merece reconhecimento internacional, e mostraram o seu apoio à Declaração Universal de Bem-Estar Animal. Todos os 192 países estão agora representados neste abaixo-assinado.

Só com a sua ajuda conseguiremos atingir as 10 milhões de assinaturas! Faça circular esta petição entre amigos, familiares, colegas de trabalho e de escola ou a qualquer pessoa que, junto connosco, queira construir um mundo melhor para todos os animais.

Campanha
Ajude-nos a atingir o reconhecimento mundial que os animais merecem; eles podem sentir dor, podem sofrer, e nós temos a responsabilidade em pôr um ponto final nesta crueldade em todo o mundo. Estamos tentando recolher 10 milhões de assinaturas para que os governos tomem conhecimento de que estamos verdadeiramente empenhados em conseguir uma Declaração Universal do Bem-estar dos Animais nas Nações Unidas.
Aceda a www.animalsmatter.org e deixe o seu precioso contributo – a sua voz, o seu voto, a favor desta causa.

Actualmente, a escala de animais em sofrimento no mundo não tem precedentes

• Cerca de 60 biliões de porcos, vacas e galinhas são usados anualmente para produzir carne, leite e ovos. A maior parte são criados em sistemas de quintas industriais onde as necessidades de bem-estar não são respeitadas.
• Existem cerca de 600 milhões de cães em todo o mundo, e um número semelhante de gatos, dos quais 80% são vadios ou abandonados.
• O comércio animal ilegal e desumano é um Mercado Negro em expansão, com lucros astronómicos e inimagináveis, lucros esses apenas ultrapassados pelos negócios de armas e de droga. Milhões de animais selvagens são mortos, capturados ou vendidos de maneira desumana neste obscuro negócio.
• Cerca de 80% da potência utilizada em propriedades rurais nos países em vias de desenvolvimento são animais de trabalho; porém, os recursos que lhes são disponibilizados são paupérrimos e inadequados, provocando graves problemas de bem-estar.
• Os animais também são afectados em grande escala por acidentes naturais, ainda que este factor não seja muito considerado.

O bem-estar animal não é apenas importante para os animais. Mais de um bilião de pessoas em todo o mundo depende directamente dos animais. Deste modo, ao melhorar-se o bem-estar dos animais, está-se também a melhorar o bem-estar das pessoas que dependem destes animais. Os animais também podem ser uma companhia para as pessoas, e, em alguns casos, são considerados como parte da família.
Para um problema global, uma solução global! É preciso chegar a um acordo quanto à importância de um problema que afecta o comportamento das pessoas que, por sua vez, se reflecte nas suas acções. Uma Declaração Universal do Bem-estar dos Animais teria um impacto real e a longo prazo em relação ao bem-estar de animais, em todo o mundo.

Apoie a Declaração Universal de Bem-Estar Animal

Por que você deve assinar
Declaração Universal de Bem-Estar Animal: um acordo entre pessoas e nações pelo reconhecimento de que os animais são seres sencientes, pelo respeito ao seu bem-estar e pelo fim da crueldade contra os animais – para sempre.
Assinando a Declaração você está a ajudar a estabelecer o primeiro acordo internacional sobre bem-estar animal.
O destino final da Declaração Universal de Bem-Estar Animal será a Assembleia Geral das Nações Unidas.
Bem Haja!

A Redacção

Post-Scriptum:

BASE DE UMA PROPOSTA PARA UMA DECLARAÇÃO SOBRE O BEM-ESTAR DOS ANIMAIS DECORRENTE DA CONFERÊNCIA DE MANILA SOBRE O BEM-ESTAR DOS ANIMAIS (MARÇO DE 2003)

• RECONHECER que os animais são seres vivos, dotados de sensibilidade, merecedores por esse motivo da consideração e respeito devidos;

• RECONHECER que o bem-estar dos animais inclui saúde animal [e que os vegetarianos desempenham um importante papel na conservação, quer da saúde, quer do bem-estar dos animais];

• RECONHECER que os humanos habitam este planeta juntamente com outras espécies e formas de vida, e que todas as formas de vida coexistem dentro de um ecossistema interdependente;

• RECONHECER que a promoção do bem-estar dos animais exige uma atitude colectiva, que todas as partes interessadas e afectadas devem ser envolvidas, e que o trabalho para o bem-estar dos animais é um processo contínuo.

Para mais informações, ver www.animalsmatter.org

License

This work is published under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 License.